Quarta-feira, 11.11.09

A seguir ficam uns links fixes – todos do Google -  para quem quer levar a publicação on-line um bocado mais a sério ou apenas quer saber o que é que se passa com o seu site ou Blog.

http://www.google.com/analytics - acesso gratuito a estatisticas de utilização.

http://www.google.com/trends e http://www.google.com/insights/search/ - análise a tendências de pesquisa.

http://trends.google.com/websites - análise a tráfego por sites.

https://www.google.com/webmasters/tools/home?hl=en - ferramentas para optimização de sites ou blogs.

http://www.google.com/adsense - a parte que rentabiliza o blog ou site através da venda de publicidade.

Acho que não me esqueci de nenhum... se me esqueci fica para a próxima.

google logo

 



publicado por Miguel às 00:12 | link do post | comentar | ver comentários (1)
|

Terça-feira, 10.11.09

Aqui fica uma dica, para quem como eu se meteu com o Google ADsense pela primeira vez:

Só se pode modificar os dados de pagamento, quando atingirmos o valor mínimo de 15 $ (doláres americanos) e recebermos a carta com o PIN de confirmação.

Só após este PIN ter sido introduzido poderá haver modificação na forma de pagamento do Google ADsense.



publicado por Miguel às 19:04 | link do post | comentar
|

Segunda-feira, 09.03.09

Mais um tiro na computação nas nuvens - A Google confirmou que devido a um erro "BUG" no Google Docs, documentos que deveriam de ser privados foram partilhados indevidamente, cerca de 0,05% dos documentos.
 

Aparentemente o gigante da procura, também anda meio desnorteado...



publicado por Miguel às 11:54 | link do post | comentar
|

Quinta-feira, 19.02.09

Três noticias interessantes,

 

Primeira  – A Vodafone conseguiu estender a velocidade do HSPA+ 64QAM até aos 28,8 Mbps, utilizando tecnologia MIMO – o HSPA+ suporta teoricamente 21,6 Mbps.

O teste foi realizado com a Ericsson, a Havei e a Qualcomm no Congresso Mundial das Comunicações em Barcelona.

De notar que as principais operadoras móveis europeias, inclusive a Vodafone, anunciaram recentemente a realização de testes com a tecnologia HSPA+ (velocidade de 21,8 Mbps) em ambientes urbanos e com sucesso.  As três operadoras móveis em Portugal, anunciaram também a realização dos mesmos testes e com sucesso.

 

Nota: Se também evoluíssem os preços - para baixo  –  que associados aos plafonds de tráfego praticados, são uma autêntica roubalheira, nos três operadores! É que era capaz de ser um espectáculo.

 

Segunda noticia interessante,

A Microsoft, com o MyPhone responde tanto às soluções da Google – o Google Sync (for mobile n calendar.) e da Apple com o Mobile Me.

Normalmente uma resposta da Microsoft, neste campo, daria azo a mais um lugar cativo no arquivo, mas esta é interessante por que utiliza tecnologia Portuguesa de uma empresa adquirida pela Microsoft o ano passado a MobiComp. Explicando melhor, não é interessante só por parte da tecnologia ter sido desenvolvida em Portugal, mas sim por demonstrar mais uma vez  que em Portugal desenvolve-se tecnologia útil e de qualidade.

 

Terceira,

Nos EUA, a Verizon em parceria com a Vodafone começaram já a trabalhar para lançar no mercado serviços baseados na tecnologia 4G (que vai funcionar sobre LTE - Long Term Evolution), capaz de oferecer velocidades de até 60 Mbps e que irá concorrer directamente com a rede WiMax oferecida pela ClearWire em parceria com a Sprint.

 

 Resumindo, baralhando e confundindo, tudo indica que despender recursos nesta altura do campeonato no mercado da Net móvel é capaz de ser uma brilhante ideia, além de lucrativa.

O potencial de crescimento tanto a nível de utilizadores como de novas oportunidades, é pura e simplesmente bom demais para ser ignorado. Desde que se tenha o engenho e a ambição necessária.

 

 Fonte: Sapo Tek 



publicado por Miguel às 21:48 | link do post | comentar
|

Sexta-feira, 12.12.08
O Google Zeitgeist de 2008, já está cá fora.
O link fica aqui: http://www.google.com/intl/en/press/zeitgeist2008/index.html
 
Por curiosidade, o significado e a origem da palavra Zeitgeist, na wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Zeitgeist


publicado por Miguel às 12:08 | link do post | comentar
|

Terça-feira, 09.12.08

Computação nas nuvens.
Tenho que admitir que embora já conhecesse a teoria por detrás do cloud computing, nunca tinha de facto experimentado nenhuma das plataformas, como por exemplo o Google, a Amazon.com, a Zoho, a Salesforce.com e a Microsoft, entre muitas outras, que já estão no mercado e a lutar por uma fatia daquilo que é o futuro em termos de computação, quer doméstica quer empresarial o Software as Service.
 
Decidi utilizar o Google doc's, por dois motivos, um preguiça, já tenho conta de gmail e isso é suficiente para aceder à panóplia de aplicações on-line que o Google oferece; segundo é de borla, embora exista uma versão paga, que suporta entre outras coisas SSL (na versão gratuita o texto voa pela rede claro como água, por isso é mau estar a escrever aquele relatório ultra ultra secreto on-line através de uma ligação sem SSL)
 
A capacidade de ter acesso a um documento em qualquer lado a partir de quase todas as plataformas de computação conhecidas pelo homem, desde que tenham acesso à Internet via web browser, é um espectáculo.
Mas é um espectáculo por muitos mais motivos. Para começar, para textos simples, o Google Docs consegue substituir muito bem o processador de texto habitual, arrastar e largar e a correcção gramatical funcionam, ao ponto de se esquecer que se está a trabalhar dentro de um browser, no meu caso no IE 6 (sem comentários por favor).
Depois vem a questão da colaboração, é simples, eficaz e funciona que nos leva ao grande argumento do SaS, que embora possa não pesar muito para o utilizador particular, já faz uma grande diferença para as empresas. Os custos.
 
Os benditos custos associados à troca de documentos entre membros de equipa, licenciamentos, equipamentos, manutenção e suporte tecnico destes. É aqui que a computação nas nuvens e o "software as service" ganha a vantagem. Por exemplo, comecei a escrever este artigo num PC com o Windows XP e como browser o IE 6, neste momento estou num PC a correr o Fedora Core 9 (Linux) e como browser o Opera. A funcionalidade é exactamente a mesma. A única coisa que tive que fazer foi fazer login na minha conta e abrir o documento.
 
 
Num ambiente tradicional, teria que pelo menos ter a preocupação com a formatação quando abrisse o documento num editor de texto diferente, por exemplo do WinWord para o Openoffice Writer. 
 
A rapidez e a simplicidade ganham, proporcionando maior produtividade e muitas menos dores de cabeça, como por exemplo a preocupação com os backups (o documento está guardado nos servidores do Google, no meu caso) e a compatibilidade entre plataformas, desde que siga os standarts definidos da web, está a andar.
Claro que não há bela sem senão. Um dos grandes contras na minha opinião, é a perca de privacidade, que no mundo on-line começa já a ser pouca ou nenhuma. Os nossos documentos estão no lado de lá, sujeitos à boa fé e à competência de quem fornece o serviço. Segundo, falhas de serviço. Mesmo os grandes falham e quando falham é luzes apagadas para todos. As falhas mais conhecidas foram, justamente a dos servidores do Google, que ficaram umas horas acrescentadas off-line, ou seja os documentos lá guardados ficaram indisponíveis até a falha ter ficado resolvida.
 
Quem quiser mais info pode ir aqui (em inglês) http://en.wikipedia.org/wiki/Cloud_computing 



publicado por Miguel às 19:31 | link do post | comentar
|

Quarta-feira, 20.08.08

 

O HTC Dream, poderá chegar ao mercado já em Outubro ou Novembro (dependendo da fé e da fonte J ).

A grande novidade neste modelo é que deverá de ser o primeiro baseado na plataforma Android da Google entrando em concorrência directa com o Windows Mobile e o IPhone da Apple.

As opiniões como de costume dividem-se entre falhanço se comparado com o Iphone ou o derradeiro “IPHone Killer”.


Se for bem sucedido, o HTC Dream, não só irá causar impacto nas vendas da Apple, mas também irá abrir mais uns fortes buracos na armadura da Microsoft, se suportar o correio via Exchange server, o Android vai entrar em concorrência directa com o Windows Mobile.


Além da HTC, há noticias de outros fabricantes que já estão a desenvolver equipamentos baseados no Android. A Samsung, por exemplo, planeia, lançar o seu primeiro telemóvel baseado no Android, em principios de 2009.


Mais informação sobre o HTC Dream e o Android aqui:

 http://www.phonemag.com/htc-dream-phone-031838.php  

http://htcsource.com/

http://www.businessweek.com/the_thread/techbeat/archives/2008/08/googles_upcomin.html?campaign_idv=rss_tech

http://kreuzer33.wordpress.com/2008/08/15/google-android-coming-to-t-mobile/

http://htcsource.com



publicado por Miguel às 00:58 | link do post | comentar
|

subscrever feeds
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


arquivos
links
arquivos
Baú

adobe

adsense

ajax

android

apple

asus

backup

blue screen of death

bmw

boca do dia

bsod

bug

build 6956

cábula

cc

ces

ces 2009

ciência

cisco

computação distribuída

concept

fedora

fotografia

google

informática

jogos

linux

mac

macbook

macbook pro

microsoft

novo

palm

palm pre

photoshop

steve jobs

tutoriais

windows

windows 7

world of goo

todas as tags

blogs SAPO